SEJA BEM VINDO À NOSSA CACHAÇARIA VIRTUAL!

Divulgado primeiro ranking nacional de cachaças

01 (2)

A Cachaça Dona Beja é difícil de achar devido aos poucos pontos de venda, possui metade dos anos de existência das marcas mais importantes e é considerada uma cachaça nova, porém está classificada entre as 22 melhores cachaças do país, conforme artigo abaixo publicado pela revista Playboy.

Depois de dois dias de provas, de manhã e à tarde, os membros da Cúpula da Cachaça, um grupo de especialistas na bebida, conseguiram fazer um ranking das melhores cachaças brasileiras. A ideia de eleger as melhores vinha sendo amadurecida havia tempo e o processo teve várias etapas até a final, quando os 11 membros do júri se reuniram em Analândia, a 238 km de São Paulo, no noroeste do Estado, e, ao longo de dois dias, provaram as 60 cachaças finalistas – para chegar à lista final das 50 melhores.

A prova foi feita às cegas. Longe da vista dos degustadores, as cachaças foram colocadas em garrafas idênticas – de 600 ml – e numeradas. A prova foi realizada em quatro baterias diárias (duas pela manhã, duas à tarde). Começou com as brancas, mais neutras, até chegar às envelhecidas, mais complexas.

As 60 cachaças finalistas foram produzidas em oito Estados: Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Entre as 50 selecionadas, 56% delas são de Minas Gerais, onde quase 50% de todo o volume é produzido em alambiques. O Rio de Janeiro contribuiu com 20% e o Rio Grande do Sul, com 10%.
A predominância de garrafas do Sudeste reflete a tradição de alguns Estados produtores, mas também o mercado distribuidor. Embora existam milhares de cachaças no País, a produção do Sudeste domina mais de 70% do mercado. É um convite para descobrir cachaças produzidas em outros Estados.

As madeiras mais presentes no envelhecimento da bebida são bálsamo, muito apreciado em Salinas, e que confere aromas de especiarias, com destaque para o anis estrelado; a umburana, muito aromática e que dá cor e aroma adocicados de canela às mais envelhecidas; o jequitibá rosa, mais comedido na transferência de aromas e cores; e o carvalho, com sua característica coloração âmbar (atributo das bebidas mais velhas) e notas de baunilha.

Ao longo da prova, o que mais impressionou os juízes foi a qualidade e a diversidade das cachaças. A maioria teve boa avaliação visual, sinal que os produtores estão dominando muito bem a filtragem e o engarrafamento da bebida. Poucas amostras apresentaram problemas.

A Cachaça Dona Beja foi classificada na 22º posição, e mesmo vendendo apenas 10.000 litros por mês já é considerada uma das melhores do país.

Share this post



2 thoughts on “Divulgado primeiro ranking nacional de cachaças

  1. ganhei uma garrafa de dona beja normal de minha filha, trazida de tres corações em minas gerais. Gostei e quando ela teve a oportunidade de voltar a tres corações,pedi trazer uma
    garrafa para mim.
    ganhei uma garrafa e bebo com muita moderação, pois eu não encontro por aqui.
    mande informações onde encontrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *